Registro de ponto: Faça corretamente e evite processos trabalhistas

O controle de ponto é um importante aliado para evitar dúvidas e discussões sobre horas extras, banco de horas e problemas judiciais trabalhistas.

Para o empregador, aderir ao controle de ponto significa acompanhar mais detalhadamente a jornada de trabalho do seu funcionário. E para o trabalhador, oferece a garantia de poder conferir se seu salário foi pago conforme as suas horas trabalhadas.

No post de hoje veremos 4 vantagens de fazer o registro de ponto dos funcionários. Continue a leitura!

 

1. Evita problemas judiciais trabalhistas

 

O controle de ponto é a única forma de controlar a entrada e saída do funcionário no seu local de serviço. Além disso, é um importante instrumento que possibilita saber se houve atrasos, faltas ou mesmo se o empregado fez horas extras.

Empregadores que dispensam o controle de ponto dos seus funcionários podem estar se “auto prejudicando”. Principalmente no caso de reclamação trabalhista ligada às horas extras.

Por isso, se não houver um controle de ponto e o empregado reclamar na justiça qualquer improcedência ou pagamentos não efetuados, o empregador não terá como comprovar as horas reclamadas ou mesmo provar que não estava agindo de forma inidônea.

 

2. Pagamento correto de horas extras

 

Não é de se estranhar que muitas pequenas empresas ainda utilizem a velha e boa “anotação na caderneta” referente às horas trabalhadas dos seus funcionários, pelo simples fato de representar um menor custo. Porém, é preciso analisar o custo versus benefício de tal prática.

Vale destacar que, desde 2011, o registro eletrônico para empresa com 10 ou mais funcionários já é uma obrigatoriedade. Se o estabelecimento possuir menos de 10 funcionários, o registro do ponto eletrônico é facultativo.

Mas o registro de ponto é a maneira mais eficaz de saber ao certo as horas trabalhadas de cada funcionário, bem como quantas dessas são horas extras e quantas horas o trabalhador tem direito a receber ao final do mês.

É preciso ficar atento para qualquer erro ou mesmo a possibilidade de cálculo errado. No caso do funcionário se sentir prejudicado, por exemplo, no pagamento das horas extras trabalhadas, poderá recorrer à justiça trabalhista e o empregador será punido ou até acusado de fraude pelo Ministério do Trabalho.

 

3. Maior transparência

 

A adoção do registro de ponto eletrônico é a melhor forma de estabelecer uma relação transparente entre empregadores e empregados.

Para se ter uma ideia, ao fazer uso de livros de marcação ou qualquer meio manual de registro, as chances de ocorrerem rasuras, erros ou extravios são bem maiores do que quando se utiliza um relógio de ponto.

Além disso, registros no “livro ponto” exigem que a soma das horas trabalhadas seja feita manualmente e também o cálculo de quando deve ser feito o pagamento de horas extras, o que deixa “brecha” para fraudes e erros.

Aderindo ao controle de ponto eletrônico, todo o processo é facilitado. O equipamento faz a contagem das horas automaticamente e ainda emite um comprovante para o funcionário da sua hora de entrada e saída, horário de almoço, entre outros. Pode ser utilizado para eventuais conferências.

 

4. Maior segurança

 

A adoção do registro de ponto eletrônico possibilita controlar a jornada de trabalho do funcionário. Torna mais fácil o cálculo de férias. Tanto horários de repouso e intervalos para almoço são acompanhados. Possibilita garantir a qualidade de vida do trabalhador dentro do ambiente organizacional.

Muitos acidentes de trabalho ocorrem por excesso de horas trabalhadas, fadiga, estresse e cansaço. Assim, a ausência de ponto eletrônico, ou mesmo outras formas de manutenção do ponto, tornam mais fáceis as fraudes em casos de acidentes.

Dessa forma, ficaria mais difícil de comprovar que horas trabalhadas a mais causariam situações de risco para os trabalhadores ou levariam a sérios acidentes de trabalho.

E aí, o que achou do nosso material sobre registro de ponto? Siga-nos nas redes sociais para ficar sempre por dentro do assunto! Estamos no Facebook, LinkedIn e Google+.