CONTRATE AGORA EXPERIMENTE GRÁTIS

Entenda os problemas que o turnover está causando em sua empresa

Turnover é mais uma palavra em inglês que foi sendo paulatinamente incorporada à língua portuguesa. Muito utilizada na área de recursos humanos das empresas, significa a rotatividade de colaboradores em uma organização. Ou seja, as entradas e as saídas de trabalhadores de uma empresa em determinado período.

Em um momento de crise, como o que estamos vivendo, toda a diminuição de custos é bem-vinda. No entanto, o turnover pode significar um aumento de suas despesas operacionais.

Neste post, então, vamos explicar os diferentes tipos de turnover, os problemas associados e como otimizar a retenção de talentos. Confira!

Os diferentes tipos de turnover e suas causas

Como dito, o turnover é um índice que mede a saída de pessoas do quadro de trabalho. Nos últimos anos, tornou-se um dos principais indicadores da gestão de pessoas, afinal, reflete a motivação e a satisfação do time. O que muita gente não sabe é que existem dois tipos de turnover: o voluntário e o involuntário.

No primeiro caso, por interesse próprio, o profissional opta por deixar a empresa. A decisão de saída parte do próprio colaborador e os motivos podem ser os mais diversos, por exemplo:

  • surgimento de novas oportunidades de trabalho;
  • insatisfação com a empresa;
  • relacionamento precário com o superior imediato e os colegas de trabalho;
  • interesse em mudar de carreira.

Já no turnover involuntário, mesmo sem querer, o profissional é desligado do quadro de trabalho. Nesse caso, a decisão parte da empresa e também pode ter diversas razões, como:

  • baixo desempenho no expediente;
  • excesso de conflitos interpessoais;
  • quebra de cláusulas contratuais;
  • períodos de escassez da empresa.

O alto turnover voluntário indica a ineficácia ou inexistência das políticas de retenção. No segundo caso, pode indicar o insucesso dos processos de contratação, treinamento ou planejamento da empresa.

 

Pontomais 2019

A forma de calcular a rotatividade dos profissionais

O cálculo do turnover é muito simples e relaciona apenas dois fatores: o número de funcionários desligados em certo período e o total de funcionários no mesmo período. Confira:

Turnover (em %) = número de funcionários desligados/total de funcionários x 100

O índice adequado de turnover pode variar bastante, de acordo com a política de retenção da empresa. Até certo ponto, a rotatividade é considerada natural. Alguns profissionais se aposentam, mudam de cidade ou simplesmente trocam de carreira. Isso ocorre em qualquer empresa, até nas melhores.

A verdade é que uma pequena rotatividade pode até ajudar, pois reconfigura os times de trabalho e mexe com o clima e a cultura organizacional. Logo, a empresa precisa se remodelar, o que gera inovação. O problema é quando o turnover é elevado demais. Isso gera custos assombrosos à companhia — também refletindo a baixa qualidade do local de trabalho e a insatisfação do time — e prejudica a imagem da organização.

Os principais problemas relacionados ao turnover

Custos das demissões

A legislação brasileira exige uma série de procedimentos que devem ser seguidos no caso de demissão. São alguns custos para as empresas que servem para salvaguardar os direitos dos colaboradores.

O pagamento da multa sobre o FGTS, quando não for por justa causa — e ainda o aviso prévio — encarece a folha de pagamento, gerando um custo que não estava previsto. Acrescente a isso o fato de ser necessário o deslocamento de um representante legal da empresa ao sindicato da classe.

Despesas nas admissões

Para a substituição de um colaborador demitido ou mesmo que saiu por conta própria, é necessária uma série de despesas de recolocação. Procurar um candidato, selecionar currículos, fazer entrevistas e realizar testes psicotécnicos exige tempo e dedicação. Tudo isso tem o seu custo.

Às vezes, com a escassez de funcionários, é preciso contratar empresas ou profissionais externos para realizarem essas atividades, onerando ainda mais a organização.

Necessidade de treinamento e capacitação

Após a contratação, existe todo um período de treinamento e de capacitação do novo colaborador para que ele realize as tarefas e funções que o seu cargo exige. Isso também tem um custo, principalmente porque requer o envolvimento de outra pessoa para treinar o novo funcionário.

Além da formação, há também o tempo de adaptação ao novo trabalho, que, se comparado com os antigos funcionários, causa uma baixa produtividade.

Deterioração no clima organizacional

O turnover causa um desconforto muito grande entre os membros da equipe, e o relacionamento interpessoal fica comprometido. Se as demissões forem feitas pela própria empresa, o clima para quem fica se torna muito tenso.

Isso acontece porque as pessoas ficam imaginando que serão as próximas da fila — o que compromete a produtividade, trazendo impacto para toda a estrutura empresarial.

Dificuldade de gestão

Com a movimentação de pessoas, o gerenciamento também fica comprometido. A relação entre líder e liderados se deteriora, trazendo insatisfação para todos. Ademais, uma equipe insatisfeita é uma equipe com baixo desempenho.

Impacto na imagem da empresa

Com a atual crise que estamos vivenciando, qualquer movimento que gere desemprego causa um estrago na imagem da empresa. Isso quer dizer que aumentar o número de pessoas que estão à procura de um trabalho é extremamente negativo para a organização e para os seus dirigentes.

Um dos lados mais perversos da crise é que, às vezes, o empreendedor não tem alternativa a não ser reduzir o seu quadro de pessoal. Queda de vendas, juros altíssimos e pouca perspectiva de melhora levam os gestores à única saída que sobra — infelizmente, a opção é pela demissão.

As práticas para otimizar a retenção dos talentos

Há uma série de estratégias que podem ser usadas para reduzir o índice de turnover da empresa. Elas podem variar de acordo com o orçamento do negócio e o perfil dos profissionais, mas as mais comuns são:

  • criação de políticas de retenção;
  • melhoria do clima organizacional;
  • contratação de maneira correta;
  • oferta de salários e benefícios atraentes;
  • formação de uma liderança exemplar;
  • criação de um plano de carreira.

Para não implementar estratégias ineficazes, antes de qualquer coisa, busque entender as principais razões que geram a saída dos profissionais. Para isso, aproveite para adotar entrevistas demissionais.

Como você pôde observar, é fácil entender o que é turnover e suas consequências. No entanto, é preciso ir mais fundo, conhecer o índice de turnover da empresa e suas principais causas e criar estratégias para reter os talentos.

Agora que você está por dentro do assunto, que tal continuar aprendendo conosco? Então, temos outro artigo para te indicar: 6 dicas de como gerenciar conflitos dentro da empresa. Boa leitura!

 

Pontomais 2019


Leia também:

Conheça 5 tecnologias disruptivas e tendências de RH que estão dando certo

WhatsApp Logo

Privacy Preference Center