5 dicas infalíveis para diminuir o turnover

Este artigo foi produzido pela equipe da Pin People, exclusivamente para o blog da Pontomais.

O turnover é uma das métricas mais importantes para o RH, uma vez que mostra a quantidade de colaboradores que não permanecem mais na organização. Um alto turnover geralmente não é uma boa notícia para a área. Por isso, vamos compartilhar com você 5 dicas infalíveis para reduzir o turnover de uma vez por todas na sua empresa! 

O que é turnover? 

Em primeiro lugar, vamos ao conceito: turnover representa a taxa de rotatividade de colaboradores em um determinado período. Na prática, trata-se de uma taxa que mostra o percentual de saída de colaboradores na empresa para o período de tempo especificado. Quando o turnover está alto significa, na maioria das vezes, que existem mais colaboradores saindo do que entrando na organização.

Como evitar altas taxas de turnover?

1 – Investir em Employee Experience

Employee Experience (EX) ou Experiência do Colaborador é a soma de tudo que um colaborador encontra, faz, vê e sente ao longo do seu relacionamento com a sua empresa. Nesse sentido, trabalhar com EX tem como objetivo alinhar os desejos da organização em relação aos colaboradores e os desejos dos colaboradores em relação à organização.

Ao colocar a experiência dos colaboradores em primeiro lugar, as empresas conseguem entender o que realmente importa para eles, aumentando a retenção de talentos. Segundo dados do futurista Jacob Morgan, empresas que seguem essa metodologia possuem 40% menos de turnover.

2 – Criar um processo estruturado de Onboarding 

Como definição, Onboarding é o conjunto de processos e iniciativas que tem como objetivo adaptar e capacitar colaboradores recém ingressados na empresa. Segundo dados da Glassdoor, um processo bom de Onboarding pode aumentar a retenção dos colaboradores em até 82%. 

Como a experiência dos colaboradores se inicia desde antes do primeiro dia de trabalho, é essencial estruturar o processo de adaptação dos novos membros da equipe. Nesse momento, investir na comunicação e na escuta dos colaboradores é importantíssimo para evitar o turnover precoce. 

3 – Levar em consideração a jornada dos colaboradores

Após o processo de Onboarding, diversas organizações tendem a não criar iniciativas direcionadas para os colaboradores que já estão aculturados ao ambiente da empresa. Isso é um grande erro, uma vez que é preciso escutar os colaboradores frequentemente, com objetivo de mensurar a sua experiência na empresa. 

No momento entre o Onboarding e o desligamento, o papel do RH é engajar, aumentar a performance e desenvolver os colaboradores através de iniciativas e esforços direcionados para o que importa para eles. Assim, podemos afirmar que o engajamento do colaborador é o objetivo final, enquanto a experiência do colaborador é o meio para atingir o objetivo. 

4 – Elaborar um processo de Offboarding 

Offboarding é tudo que envolve o processo de desligamento de um colaborador, seja por decisão da empresa ou por opção do próprio colaborador. Ou seja, tal processo pode (e deve!) ir além da realização das tradicionais entrevistas de desligamento. 

O primeiro passo nesse sentido é a criação de uma pesquisa de desligamento que entenda a experiência do seu colaborador até aquele momento, bem como seus motivos de não continuar na empresa. Em seguida, é essencial que esses dados sejam utilizados para mapear quais são os pontos de melhoria da organização, criar planos de ação para eles e, como consequência, diminuir o turnover

5 – Dar o primeiro passo em direção a People Analytics

Você sabe o que é People Analytics? Ou apenas ouve falar mas não entende do que realmente se trata?

O termo significa a utilização de dados sobre indivíduos para a tomada de decisão. Segundo Nigel Dias, Diretor Geral da 3N Strategy, “People Analytics significa que você pode falar para o seu Business Partner: qualquer pergunta que você tenha, nós te ajudaremos a respondê-la por meio das informações corretas no momento correto.”

Nesse contexto, não basta apenas ouvir seus colaboradores em todas as etapas da jornada se o RH não utilizar esses dados para a tomada de decisão, certo?

Trabalhar com People Analytics é ter o poder, através de dados, de melhorar a experiência dos colaboradores, não necessitar mais de “achismos” e reduzir o turnover de uma vez por todas!  

Por que investir na diminuição do turnover?

Não é possível reter todos os seus talentos, mesmo que toda a área de RH esteja focada nesse objetivo. Mas é possível prever futuros desligamentos e agir com antecipação. Atualmente, existem diversas práticas corporativas que visam satisfazer o colaborador e garantir sua retenção. No entanto, elas só serão 100% efetivas se a empresa souber exatamente o que fazer, no momento certo e para as pessoas certas. Visto isso, é necessário acompanhar e entender como está a experiência dos seus colaboradores. Através de uma boa gestão da jornada do colaborador, os profissionais de RH são capazes de identificar os principais pontos de dor e atrito, e assim, agir com antecedência, sabendo exatamente o que fazer e para quem oferecer as novas iniciativas.

Imagem padrão
Convidado na Pontomais