Design thinking para RH: como funciona?

Por muito tempo, o RH foi estigmatizado como um setor burocrático, que apenas realizava o controle de pessoal. Muitos acreditavam que o controle de ponto, de banco de horas, além dos processos de admissão e desligamento dos colaboradores, eram suas principais funções. Com o tempo, finalmente, entendemos o que é o RH.

Hoje, o gestor já sabe que RH não se limita apenas a essas tarefas operacionais, mas pode participar diretamente do planejamento estratégico da empresa. Os processos burocráticos, por outro lado, devem ser automatizados. É a partir daí que conceitos, como o design thinking, começam a tomar maiores proporções.

No post de hoje, vamos mostrar o que é o design thinking para RH e seu funcionamento na prática. Confira!

 

O que é o design thinking para RH?

 

Em primeiro lugar, é importante conceituarmos o que é design thinking, certo? Se traduzirmos para o português, o termo significa “pensando em design”. O centro desse conceito envolve a inovação, ou seja, mantermos um olhar diferenciado a respeito das práticas e do capital humano da empresa.

Calma, essa não é apenas uma ideia genérica. Na verdade, o design thinking é uma metodologia, que envolve uma série de etapas para que seja possível desenvolver esse olhar inovador no seu negócio. Vamos mostrar cada detalhe desse ponto a seguir. Vamos acompanhar?

 

Teste gratis pontomais 2019

Como funciona?

 

Como vimos, o design thinking para RH é muito mais que um conceito, mas uma metologia que pode ser aplicada para trazer a inovação para o seu negócio. Ela envolve, basicamente, quatro etapas. Vamos conferir cada uma delas?

 

Imersão

 

Em um primeiro momento, é importante que a equipe de RH “mergulhe de cabeça” no problema que for apresentado. É preciso que ela entenda as necessidades da empresa e, por isso, deve analisar determinado fato por diversos ângulos, que podem ser a perspectiva dos colaboradores em relação ao problema, a visão da gestão, entre outros.

 

Análise

 

Depois de reunir dados e informações, é chegado o momento de “digerir” tudo isso, ou seja, fazer uma análise da situação real da empresa. Assim, começamos realmente a pensar em soluções reais para os problemas.

 

Idealização

 

Feita a análise, já podemos partir para a idealização de soluções. Aqui, retornamos para um ponto observado anteriormente, que é a contribuição dos colaboradores e da gestão, mas, agora, com dados “digeridos”. Em outras palavras, o problema foi racionalizado e todos podem ajudar a pensar em soluções.

 

Prototipagem

 

Para fechar, desenvolvemos um pequeno projeto para solucionar o problema apresentado, com base nas sugestões dos colaboradores, da gestão e do próprio RH. A partir de agora, colocaremos em prática os novos processos que foram desenvolvidos pela empresa, de maneira colaborativa.

 

Quais são as bases para o sucesso?

 

Para fechar, fique atento às seguintes palavras-chave: colaboração, empatia, receptividade e experiência. Elas devem fazer parte da cultura da empresa para que o design thinking possa, de fato, ter sucesso em sua implementação. Vamos entender como elas ajudam?

O design thinking para RH deve ser colaborativo, ou seja, ter a participação de toda a empresa, além de empático, para entendermos o olhar de cada um. Além disso, a receptividade de novas ideias é fundamental para garantirmos o sucesso. No final, é a mente aberta para a experimentação que trará a inovação para o negócio.

 

Teste gratis pontomais 2019

 

A Pontomais é líder no mercado de Controle de Ponto e Gestão de Jornada. São de 5.000 empresas e 110.000 usuários em toda América Latina. Uma plataforma simples, econômica e segura. Assim, a solução mais moderna e inovadora para diminuir os processos burocráticos e assegurar de que as empresas estejam DENTRO DA LEI. Não perca tempo, CLIQUE AQUI, conheça a Pontomais e venha Rhevolucionar a gestão da sua empresa

Entre em contato conosco para conhecer nossos produtos e serviços. Até breve 🙂