Antes de pensar em planos de ação, definir metas e objetivos e, até mesmo, realizar o planejamento estratégico do negócio, é fundamental que o gestor levante dados relevantes sobre a sua empresa. Afinal, é só dessa forma que ele consegue tomar decisões efetivas para o negócio, com base em informação, e não apenas reagir aos problemas apresentados com especulações ou palpites.

Por esse motivo, é indispensável estabelecer quais os indicadores de desempenho que serão acompanhados, principalmente quando o assunto é o controle financeiro. Qualquer erro nessa área pode ser a diferença entre fechar o mês no azul ou no vermelho.

Por isso, resolvemos trazer, a seguir, uma lista com 4 indicadores financeiros para acompanhar a saúde financeira do seu negócio! Acompanhe!

 

1. Ticket Médio

 

Esse, sem dúvida, é um dos indicadores financeiros, afinal, calcula o valor médio de cada venda, o que ajuda o gestor a entender bastante a dinâmica do negócio, principalmente se for da área do varejo.

O cálculo é simples: basta dividirmos o faturamento pelo volume de vendas realizadas no período. Vale lembrar, ainda, que esse tipo de indicador também pode ser usado para monitorar a equipe de vendas, mas com um nome um pouco diferente. É o ticket médio por vendedor. A ideia é calcular o valor médio de venda realizado por colaborador.

 

2. Margem Operacional

 

Esse indicador, por outro lado, tem como objetivo definir a porcentagem de cada unidade monetária de venda, que no caso é o real, depois das deduções das despesas realizadas, excluindo-se apenas o Imposto de Renda.

A margem operacional, portanto, é a divisão do resultado operacional pela receita líquida de vendas. Fundamental para que o gestor descubra a eficiência operacional do negócio, ou seja, o quanto das receitas realmente veio das vendas ou da prestação de serviços. Como deve ter percebido, é um dos indicadores financeiros que você, sem dúvidas, precisa acompanhar.

 

3. Nível de endividamento

 

O nome desse indicador é autoexplicativo. Basicamente, a ideia é calcular o quanto o negócio é dependente do capital obtido com terceiros, como as instituições financeiras, por exemplo. É claro que o endividamento é uma das grandes preocupações dos empreendedores, por isso, é muito importante acompanhar esse indicador.

O endividamento da empresa tem como base os dados obtidos no Balanço Patrimonial, ou seja, é de origem contábil. Divide-se o total do Passivo pelo total do Ativo.

 

4. Liquidez corrente

 

Esse indicador tem como objetivo mostrar o quanto a empresa tem a receber no curto prazo e o quanto ela precisa “desembolsar” no mesmo período. Novamente, estamos falando de um cálculo contábil, pois parte de uma divisão do ativo circulante pelo passivo circulante. O ideal é quando o resultado encontrado é superior a 1.

Aqui também é fundamental descobrir se a empresa está endividada, só que esse indicador também descobre se, no presente, ela apresenta boas condições financeiras. Sem dúvida, é fundamental para tomar decisões de curto prazo, como compra de estoques para suprir demandas extraordinárias, entre outras coisas.

Gostou das nossas dicas? Então que tal conferir como reduzir o absenteísmo nas empresas? Clique aqui e confira tudo o que precisa saber sobre o assunto!